Veja o lado bom das coisas. Você já parou pra pensar o que seriam das oportunidades se não fossem as mudanças? - Jufras Menhal

14 anos de Google

24 de Setembro de 2012

Imaginar a Internet sem o Google, nos dias atuais, é uma missão quase impossível. A empresa, que segundo dados recentes divulgados pela comScore, é responsável por 98,7% das buscas realizadas no Brasil, fornece muitos outros produtos e serviços aos usuários (a maioria de forma gratuita), além do famoso sistema de pesquisas. 

14 anos de Google

Um pouco da história do Google

A empresa foi fundado em 4 de setembro de 1998 por Larry Page e Sergey Brin e, diferente de boa parte das empresas de tecnologia criadas nos Estados Unidos, o Google não nasceu em uma garagem. Os fundadores se conheceram em 1995, quando Page visitava a universidade de Stanford e Brin foi o seu guia pelo campus. No ano seguinte, quando ambos eram estudantes de ciências da computação, iniciaram uma parceria para desenvolver o BackRub, mecanismo de pesquisa hospedado nos servidores da instituição, que acabou por consumir mais largura de banda do que os padrões de Stanford.

Em 1997, eles decidiram dar um novo nome ao mecanismo de pesquisa e, após algumas sugestões, optam chamá-lo de Google, um trocadilho com a palavra “googol”, termo utilizado na matemática para definir o dígito “1” seguido de 100 dígitos “0”.

No ano seguinte, após receberem um cheque no valor de US$ 100 mil da Sun, mudaram dos laboratórios de Stanford para a garagem de Susan Wojcicki. Em 4 de setembro, a dupla finalmente registrou a empresa Google Inc. e, algum tempo depois, deposita o cheque doado por Bechtolsheim em uma conta bancária aberta em nome da empresa.

Em 2000, o Google fecha uma parceria com o Yahoo! para tornar-se o provedor de pesquisa padrão do site. Além disso, a empresa anuncia ter conseguido indexar um bilhão de URLs, tornando-se, assim, o maior mecanismo de busca do mundo. No mesmo ano, a companhia anuncia o lançamento do AdWords, sistema de criação e gerenciamento de campanhas online já com 350 clientes.

Em 2001, são lançados o "Grupos do Google" e o recurso "Pesquisa de Imagens", que já contava com 250 milhões de imagens indexadas. No final do ano, a empresa afirma ter colocado três bilhões de URLs, triplicando, em apenas um ano, a base de informações disponíveis em seu sistema de pesquisa.

Em 2003, adiciona o Blogger ao seu leque de serviços. No ano seguinte, a empresa lança o Orkut, rede social que viria a ser a mais popular entre os usuários do Brasil e da Índia. 

Em 2004 a companhia anuncia o Gmail, serviço de e-mail que oferecia 1 GB de espaço de armazenamento aos usuários, algo inimaginável para a época. Ocorre a venda de quase 20 milhões em ações comuns de classe A em Wall Street, cujo valor inicial era de US$ 85 por cada uma. No mesmo ano, o Google anuncia a aquisição da empresa de mapeamento digital Keyhole, cuja tecnologia se tornaria mais tarde o Google Earth. No final de 2004, a empresa anuncia já possuir oito bilhões de URLs indexadas em seu sistema de pesquisa.

No início de 2005, quando o serviço de "Pesquisa de Imagens" atingiu a marca de 1,1 bilhão de imagens indexadas, o Google anuncia o Google Maps. Em abril deste mesmo ano, a empresa adiciona o recurso "Histórico de pesquisa", que reúne todas as pesquisas realizadas pelos usuários no Google Search. A companhia anunciou, ainda, o iGoogle, uma opção que permitia que os internautas personalizassem a página inicial do Google com vários módulos de conteúdo disponíveis. No mesmo ano, a gigante das buscas anuncia uma versão mobile do Google Search e lança o Google Earth. Ainda em 2005, o Google lança a pesquisa personalizada que, baseada nas informações do "Histórico de pesquisa", pretendia retornar as pessoas os melhores resultados de acordo com as suas buscas anteriores.

Ainda em 2005, o Google anuncia o lançamento do Google Talk, serviço de comunicação instantânea que, mais tarde, viria a ser adicionado a vários serviços da empresa, como Gmail, Orkut e Google+. A empresa anunciou, também, o a opção Pesquisa Google de Blogs e o Google Reader, um dos mais famosos agregadores de feeds do mercado, e o Google Transit, alternativa adicional do Google Maps que exibe rotas de transporte público para os usuários. 

Em 2006, o Google anunciou o Picasa, já disponível em mais de 25 idiomas. A empresa anunciou, também, a integração do Google Talk ao Gmail e a aquisição do Writely, aplicativo online de processamento de texto que serviria como base para o Google Docs. A empresa anunciou, também, o lançamento do Google Agenda e o Álbuns do Picasa, além do Google Checkout. No mesmo ano, a companhia anuncia o Google Apps, um pacote de aplicações online voltado para empresas que continha serviços como Gmail e Google Agenda personalizados para as empresas. Ainda em 2006, a gigante das buscas anuncia a aquisição do YouTube.

No ano seguinte, a empresa libera o Gmail para todos os usuários sem a necessidade de utilização de convites. Também houve o lançamento do Google Apps for Business, uma versão paga do Google Apps com recursos extras e suporte diferenciado, além do lançamento do Google Street View, serviço integrado ao Google Maps que exibe imagens em 360º. A empresa anuncia, também, já ter um trilhão de URLs em seu mecanismo de pesquisa e que aproximadamente um bilhão de novas páginas são adicionadas diariamente. O Google lança oficialmente o seu primeiro navegador, o Google Chrome. Em parceria com a T-Mobile, o Google anuncia o G1, o primeiro smartphone a conter o sistema operacional móvel Android embarcado.

Em 2009, o Google lança o Google Voice e anuncia o Google Ventures, fundo de capital de risco com o objetivo de usar os recursos da companhia para dar suporte e encorajar novas empresas de tecnologia com grande potencial. No mesmo ano, a gigante das buscas compra a reCAPTCHA, especializada no reconhecimento óptico de caracteres (OCR). O Google Maps ganha a navegação por GPS, incluindo visualizações em 3D e orientação por voz. No final do ano, o Google anuncia o sistema operacional de código aberto Chromium OS, além do lançamento do Google DNS e do encurtador de URLs goo.gl.

Em 2010, o Google lançou o Nexus One, seu mais novo smartphone rodando o sistema operacional móvel Android. A empresa anunciou, também, que o Google Docs passaria a suportar qualquer tipo de arquivo, até mesmo os executáveis. 

Ainda em 2010, o Google anunciou a aquisição do Picnik, serviço online de edição de imagens que, mais tarde, viria a ser integrado a outras ferramentas da empresa, como o Picasa. Na edição do evento para desenvolvedores Google I/O daquele ano, foi anunciado o Google TV, projeto de TV da companhia que tem uma versão customizada do Android embarcada. Ela também adquiriu a AdMob, firma de publicidade gráfica focada em dispositivos móveis, além da ITA, especializada na organização de dados de companhias aéreas e da Metaweb, empresa que detinha vários dados abertos de coisas do mundo. O Google lançou o Caffeine, seu novo sistema de indexação que prometia fornecer resultados 50% mais recentes para pesquisas na web.

No mesmo ano, a companhia anuncia a “Caixa de entrada prioritária” no Gmail e a disponibilização do Google Instant para os usuários e imagens do Brasil são liberadas no Google Street View. A empresa também anuncia que, a cada minuto, 35 horas de vídeo são enviadas ao YouTube. Além disso, o Google anunciou o Nexus S, smartphone fabricado pela Samsung e o primeiro a rodar a versão 2.3 Gingerbread do Android. Com o seu navegador Google Chrome alcançando a marca de 120 milhões de usuários, a firma lança a Chrome Web Store, loja de aplicativos para o navegador, além de anunciar o programa piloto de notebooks com Chrome OS.

Em 2011, na edição do Google I/O daquele ano, a companhia anuncia o Google Music Beta e o começo das vendas dos Chromebooks. No meio do ano, a empresa anuncia o lançamento do Google+, seu mais novo serviço social e, com o seu lançamento, todos os produtos e serviços da empresa ganham uma nova cara. A empresa anuncia, também, a compra da Motorola Mobility. Em nova parceria com a Samsung, o Google revela o Galaxy Nexus, o primeiro smartphone projetado para o Android 4.0.

No começo de 2012, um dos maiores rumores envolvendo o Google se torna realidade. No final de abril, a empresa finalmente lança o Google Drive e aumenta o limite do antigo Google Docs para 5 GB de armazenamento gratuito. Juntamente com o anúncio, o Google disponibiliza um aplicativo para ser instalado nos computadores que permitiria a sincronia dos arquivos com a nuvem. Em seguida, foi a vez de smartphones e tablets (Android e iOS) ganharem seus apps para uma maior integração com o serviço.

Durante a edição do Google I/O realizada em 2012, a empresa anuncia alguns novos equipamentos, como o Nexus 7, um tablet de 7’’ fabricado pela Asus, e o Nexus Q, uma central multimídia desenvolvida pelo Google totalmente integrada aos gadgets equipados com Android. Ainda durante o evento, a companhia anuncia o Android 4.1, chamado de Jelly Bean, além de fazer uma demonstração ao vivo do Project Glass, os “óculos do futuro” que estão sendo desenvolvidos pela empresa.

O que esperar agora para os próximos anos? O que virá desta enorme empresa e seus pensadores?

Até o próximo post!




Este post ainda não possui comentários. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será exibido.
Receba as Novidades

Para receber as últimas novidades e promoções do site, digite seu e-mail e clique em enviar.

Arquivo do Blog